13.10.16

Moda e Racismo : o lugar em que a estampa da Maria Filó persiste em nos colocar

Esse texto é pra falar do quanto o mundo da moda é racista! E todos sabemos disso. Esse racismo não é nem mais velado, ele é explícito mesmo. Hoje fui surpreendido com a imagem de uma estampa de uma famosa marca carioca de moda feminina "made in Zona Sul ", a Maria Filó . Uma estampa com um pattern que ilustra mulheres negras escravizadas servindo mulheres brancas, sentadas à sombra de belos coqueirais. A imagem chegou até a mim através de um post de uma amiga jornalista de moda  que admiro muito e que também trabalha firme pra desconstruir e tornar esse mundo da moda menos racista. A origem do post veio de um cliente negra que foi à loja da marca e pra variar foi pessimamente mal atendida pelas vendedoras ( imaginem por quê?), situação que nós negros passamos diariamente em shoppings. Quando não somos ignorados pelos vendedores, somos perseguidos e vigiados por seguranças. Esse mesma cliente, depois desse péssimo atendimento, se deparou com uma peça de roupa com a tal estampa e foi questionar a vendedora se tal peça tinha algum contexto ou se era mesmo racismo .

O que vocês sabem de Pindorama ? Nome que utilizaram pra batizar essa imagem. 


A vendedora como era de se esperar ficou sem resposta. Aquela estampa não dizia nada pra ela, nada que causasse constrangimento, vergonha, dor ou ódio, como aquela cliente sentiu, como eu senti! Assim como não dizia nada para vendedora, não dizia nada também para toda equipe da Maria Filó que produziu a estampa. Imaginem quantas pessoas por trás desse processo criativo e de produção : estilista, assistente de estilo, design de estamparia, diretor criativo, fotógrafos, marketing... Uma caralhada de profissionais incompetentes e que devem ter estudado nas melhores escola de Londres ou de Paris, mas que ainda não aprenderam que uma marca não se constrói só com imagens, se constrói com conteúdo e história. E quando não dominamos uma história, não devemos contá-la. E esse foi o grande erro da Maria Filó, mais um caso de Apropriação Cultural, mais um caso de marca querendo lucrar com a nossa imagem, com a nossa dor. Mais um caso de marca que é racista e passa batido. Mais um caso de racismo que não configura como crime, mais um caso de imagem que se você denunciar ao Facebook ou qualquer outra rede social, não dá em nada, porque não ofende ninguém. Mas eu e diversas amigas(os) negros nos sentimos diretamente ofendidos, contudo a nossa dor como sempre não importa ! E essa dor triplica, quando você para pra imaginar que essas marcas agem assim, de forma racista não é de hoje. Pega o histórico deles e vê quantas modelos negras já contrataram ou melhor, pesquise se há fotos de modelos negras nas redes sociais delas, vá mais a fundo e pergunte se nos melhores cargos da empresa existem profissionais negros, devem existir costureiras provavelmente, as mais exploradas e que menos recebem. Pesquise toda cadeia produtiva e veja que negros só aparecem nas funções que são expressas na imagem da estampa deles : servindo a brancos. Um lugar do qual nunca vão nos tirar. Marcas como essas tem orgulho da sua história, eles não consideram que seus antepassados foram escravizadores e que eles são reprodutores dessa história. Pra brancos, todo processo de escravização da gente foi necessário para o progresso do mundo. Seus antepassados são grandes heróis e não escravizadores. 
 Aquela imagem me gerou tanto ódio que lembrei dessa imagem abaixo.



























E talvez ela te gere muito ódio se você for branco, e se você se orgulhar desse seu passado sangrento, se você acredita em "racismo reverso", mas pra mim foi só uma forma de confrontar a imagem anterior e tentar mostrar que a nossa dor importa e vocês, brancos, devem respeitar!

24 comentários:

  1. Quando questionados, insistem em chamar de moda Rio. São afroconvenientes, usam a moda e o trabalho, mas não respeitam as pessoas. Na realidade, não vêem as pessoas.

    ResponderExcluir
  2. O branco não entende isso nem nunca vai entender! Nem vale a pena discutir incompetência e falta de conceito e discurso consistente de marca. Essa gente não entende nada de Brandig... quem vai responder é as vendas, ou a consciência dos empresários. Nós como consumidores conscientes devemos repudiar esta marca. Maria Filó você perdeu!

    ResponderExcluir
  3. Oi, vc sabe dizer quem é o artista da segunda imagem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gente!não sou branca nem negra, sou brasileira. No sul do Brasil,sofri por não ser loura e de olho azul,meu apelido era negrinha...aqui no Rio,sofri preconceito por ser branca...e aí? me falem mais sobre racismo...

      Excluir
    2. vc provavelmente é negra.

      Excluir
    3. Me poupe não saber nem se alto declarar como negra ou branca afff

      Excluir
  4. Não sou negra, tenho amigos e amigas muito queridos que são, sou do candomblé e por isso vivo a memória dos nossos antepassados africanos. A estampa obviamente me ofende, ofende o que acredito e o que vivo. Sim a história tem q ser lembrada para não ser repetida, porém de forma consciente, construtiva e não frívola como é o caso da marca Maria filó. A ignorância da classe média da zona sul em relação ao momento histórico da escravidão e o absurdo q foi, às vezes me parece uma escolha, e isso é horrível pra todos. A ignorância por falta de oportunidade é uma coisa, mas por opção é foda!

    ResponderExcluir
  5. Ahhhh vai procurar o que fazer.. detesto pessoas que adoraram problematizar as coisas. Eu enxergo a estampa como nada mais do que um retrato de uma realidade antiga. Tenho uma conhecida que eh assim, denominamos como "racisnaze"(tipo o termo feminaze para o extremo de feminista).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem devia arranjar o que fazer é você, se não vai comentar algo que preste é melhor ficar calado!

      Excluir
    2. Anônimo, disse tudo. Affe. Tudo é esse vitimismo,tudo é racismo, tudo é motivo.. Os negros podem usar camisetas " Orgulho Negro ", agora vai um branco usar "Orgulho Branco", pra ver se ele não vai ser preso ou até linchado na rua.. ahh por favor... Cansativo esse vitimismo negro sabe.

      Excluir
    3. Típico comentário de gente branca que é burra.

      Excluir
  6. Pindorama é o nome que os índios davam a região que os colonizadores chamaram de Brasil. Pindorama significa 'terra dos coqueiros'

    ResponderExcluir
  7. Gente tenha do!!! Além da horrorosa e macabra estampa da Maria Filo, ainda tem que colocar essa imagem horrenda ai embaixo também? O site reproduziu o comportamento que criticou, somando-se ao da Maria Filo; pode dizer que é para isso e por aquilo, mas é propagação da violência também. Outra coisa, tenho pele clara, ascendência negra, nunca herdei nada de escravocrata algum, sou pobre e trabalhadora, portanto olha essa cansativa generalização de chamar o passado do escravocrata de passado de todo ser humano de pele clara, isso é falso em muitos casos. Enquanto houver celebração da violência, ódio, revide de ódio, nunca deixarão que todos vejam o que somos: seres humanos! E sejamos mesmo seres humanos e que nos recusemo-nos a reproduzir comportamentos deploráveis como esse da Maria Filo. Quanto à equipe da Maria Filo, bem como o "artista" da ultima imagem, tudo farinha do mesmo saco, pessoas deploráveis disseminadores do mal e da violência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! A estampa é horrível, de um mau gosto inacreditável. E combater violência com violência não vai nos levar a lugar algum. Boicote à marca é o mais adequado nesse caso!

      Excluir
    2. Também achei super desnecessário essa imagem no final, acaba sendo contraditório.

      Excluir
    3. Regina Guaco, vai catar coquinho. É uma estampa. Se não vai comprar, não enche o saco.

      Excluir
  8. Nunca comentei nada sobre o racismo e de algum tempo pra cá me deparei com o quanto é recente essa questão da escravidão na nossa história eu fui pesquisar e vi que tem muito pouco tempo. Tenho muitos amigos negros a minha melhor amiga é negra. E eu sou designer de estampa. Até pra mim que trabalho com isso é desnecessário qualquer marca retratar isso.
    Essa estampa me lembra uma que se utiliza na inglaterra e na frança a toile de jouy que retrata a vida dos camponeses. Mais não reforça uma ideia de subserviência. Uma roupa ela expressa o estado de espírito de uma pessoa ou grupo e nessa ai pegou muito mau essa estampa.

    ResponderExcluir
  9. Sabe oque eh estranho, meus Ancestrais, são os mesmo, e em mim, brota um sentimento de amor e gratidão à eles, que aprecio a homenagem. Não se compara caráter, nem valor pela cor...
    "Ah, mas você é branco, eh muito fácil!"
    É só me conhecer melhor pra saber do que estou falando.
    Eu sou Humano! Tão forte, como todos os meus Antepassados, que cuidaram da Terra, cuidarem de família, cuidaram com amor, e por amor...
    Não porque eram "escravizados" muito pelo contrário, sentiam-se resignados por estarem passando por aquela situação, pois seus próprios irmãos na Africa, os entregaram para estrangeiros...
    Ou ele mesmos escravizavam uns aos outros...
    Não sei por que, criaturas tão fortes e amaveis, como nós.
    Ainda nos prestamos a esse tipo de sentimento ou revolta por um passado, que foi escrito com muito amor e suor para estar-mos aqui hoje.
    Oque falta mesmo eh gratidão aos nossos ancestrais e antepassados.

    ResponderExcluir
  10. Legal mesmo é ver que todo mundo que comentou aqui é no mínimo, muito bem estudado, pelo nível do português. Todos são pessoas que estão acima do nível nacional de estudos, pessoas que tiveram alguém que se importou com a qualidade de seus estudos, e isso é muito amor. Para mim aqui a questão é clara, o autor do texto reproduziu exatamente o mesmo comportamento da marca.

    Se brancos tivessem orgulho deste passado, sinceramente, este passado não teria acabado, não é mesmo?

    ResponderExcluir
  11. Adorei essa última imagem, kkkkk, exatamente o que sinto quando vejo brancas comentando que estampa de uma mulher negra escravizada servindo a uma sinhá como algo "normal".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreza, qto ódio nesse coraçãozinho.... Viva sua vida de boa, e não sinta ódio... Faz tão maallll... Rsrsrsrs

      Excluir

Gostou? Compartilhe!